Postagens populares

sexta-feira, 8 de julho de 2011

COLETA DA SANGUE

Fase Pré-Analítica
Preparo prévio do paciente.
Tipo de material e quantidade de amostra a ser coletada.
Horário da coleta de determinados exames.
Tipo e quantidade de anticoagulantes.
Cuidados no transporte e preservação das amostras.
Instruções para identificação.
Verificação da identidade do paciente no momento da coleta.
Procedimentos para punção, visando a redução do volume de sangue retirado, sempre que necessário.
O POP da coleta deve estar distribuído para todas as áreas onde se faz a coleta de amostrtas de pacientes.
Preparação para a Coleta
Cadastro do paciente.
Identificação do paciente.
Identificação da amostra.
Anamnese
Jejum
Stress
Medicamentos
Idade
História clínica
Temperatura axilar
Anticoagulantes
Oxalato e citrato de sódio.
EDTA.
Heparina.
Anticoagulantes
Utilizados em Hematologia
OXALATO DE POTÁSSIO E OXALATO DE AMÔNIO
 São usados em conjunto na maioria das determinações hematológicas. Permitem pequena perda de água pela célula com discretas modificações da morfologia.
Não afeta o volume corpuscular médio e pode ser utilizada para determinações de hemoglobina, hematócrito e contagens eritrócitos e leucócitos. A sua utilização para fazer extensões de sangue está limitada aos dois primeiros minutos devido a intensidade de alterações dos leucócitos tais como vacúolos citoplasmáticos, fagocitose de cristais de oxalatos e lobulação nuclear irregular. Não serve para contagens de plaquetas porque permite a formação de agregados plaquetários.

CITRATO DE SÓDIO
É utilizado para os estudos da coagulação sangüínea. 

ÁCIDO ETILENODIAMINOTETRACÉTICO (EDTA)

O EDTA é utilizado para contagens de células sangüíneas. É semelhante aos oxalatos para a determinação do hematócrito, e superior a eles para os estudos morfológicos, porque os artefatos aparecem mais lentamente e só após uma espera prolongada. Extensões aceitáveis podem ser preparadas após 2 a 3 horas após a coleta do sangue, se estiver refrigerado. Ele impede a agregação de plaquetas e é o anticoagulante de eleição para a contagem de plaquetas.


HEPARINA

A heparina não afeta o volume corpuscular nem o hematócrito. É o melhor anticoagulante para impedir a hemólise e para os testes de Fragilidade Osmótica. Não é satisfatório para as contagens de leucócitos e de plaquetas, devido a aglutinação das células. As extensões coradas apresentam fundo azulado pelas colorações rotineiras, dificultando seu estudo.

CAUSAS DE ERRO

Mesmo quando se usa o anticoagulante preferencial para as contagens celulares, o EDTA, podem ocorrer alterações que provocam erros, a menos que se tomem as precauções apropriadas.

As extensões devem ser preparadas imediatamente. Se outras determinações não puderem ser executadas dentro de 2 a 3 horas, o sangue deve ser refrigerado a 4ºC. A velocidade de hemossedimentação deve ser executada dentro de 2 horas.

Antes de retirar uma amostra de um tubo contendo o sangue para a determinações hematológicas, é importante misturar o sangue muito bem.

SANGUE VENOSO PERIFÉRICO
Região anticubital veia anticubital mediana
veia cefálica
veia basílica
dorso do punho e mãos
Deve-se desinfectar a pele do paciente com álcool éter e deixá-la secar.
Aplica-se no braço um garrote suficientemente apertado para distender a veia, sem causar desconforto. O garrote pode permanecer aplicado durante toda a aspiração do sangue, para assegurar um fluxo adequado e contínuo.
Agulhas de calibre 19 ou 20 (0,9 ou 0,8mm) são adequadas para adultos, e de calibre 21 ou 23 (0,8 ou 0,7mm) para crianças ou adultos com veias finas.
Aspira-se o sangue para dentro da seringa, usando pressão negativa mínima.
Se o garrote ainda não estiver liberado, fazê-lo antes de retirar a agulha, aplica-se pressão diretamente no local da punção, com algodão ou gase esterelizada, mantendo o braço reto ou um pouco elevado.
" Deve-se remover a agulha antes de transferir o sangue para o container, com o devido cuidado, para evitar ferir-se com a agulha".
Verte-se suavemente a amostra de sangue do frasco etiquetado, contendo anticoagulante apropriado e mistura-se suavemente, invertendo quatro ou cinco vezes. A ejeção violenta do sangue pode causar hemólise. Deve-se também evitar agitação do frasco.
Tubo à vácuo.
SANGUE ARTERIAL
femural
Artérias braquial
radial
ERROS NA COLETA DE SANGUE
Usar agulhas de calibre muito fino ou muito grosso;
Aspirar o sangue violentamente após atingir a veia;
Transferir o sangue da seringa sem retirar a agulha, ou com muita pressão e sem escorrer pela parede do frasco;
Agitar violentamente o sangue sem misturá-lo com o anticoagulante;
Não agitar o frasco para dissolver o anticoagulante no sangue;
Produzir estase venosa prolongada pelo uso do garrote;
Deixar contaminar o material a ser utilizado na punção;
Demorar durante a coleta ou ao transferir o sangue para o anticoagulante;
Puncionar veias onde esteja ligado soro ou qualquer outro medicamento e retirar o sangue na mesma agulha ou catéter;
A ocorrência desses erros leva freqüentemente a:
Hemólise;
Trocas metabólicas devido a estase venosa;
Diluição do sangue ou sua contaminação pelo líquido intersticial
Erros nas provas de coagulação;
Contaminação do paciente;
Contaminação do sangue e alteração dos seus componentes, no caso de limpeza inadequada do material;
Coagulação do sangue quando o anticoagulante é impropriamente dissolvido;
Erros nas contagens de células por técnica inadequada na punção digital;
Erros na dosagem de substâncias dissolvidas no sangue;
Formação de hematoma e, mesmo, a não obtenção do sangue;
Diluição do sangue, concentração elevada de substâncias administradas: glicose, potássio, sódio, etc.
Microcoágulos.
COMPLICAÇÕES DECORRENTES DAS PUNÇÕES
O hematoma é formado quando o local da punção não é comprimido ao ser retirada a agulha. Forma-se igualmente pela passagem da veia pela agulha ou quando esta atinge apenas a parede venosa. Nestas duas últimas situações o sangue não escoa pela seringa.
A trombose e, posteriormente , a tromboflebite ocorrem pelo traumatismo da veia por picadas múltiplas. Aqui o fator importante é a infecção transmitida pelo material contaminado ou cuidados precários de assepsia.
Nos pacientes com doença hemorrágica, o sangramento pode persistir por períodos prolongados mesmo que se exerça compressão no local puncionado. A causa básica do sangramento deve ser corrigida e o paciente só será abandonado após cessar a hemorragia.
A lipotimia ocorre especialmente em pacientes emotivos, subnutridos ou hipoglicêmicos. Caracteriza-se por debilidade geral, palidez e sudorese. Pode ser evitada e corrigida pelo preparo psicológico prévio do paciente que é colocado em posição confortável, de preferência deitado. Em certos casos é necessário o auxílio médico.
Em se tratando de crianças, realizar abordagem especial tentando cativar confiança. Evitar o máximo a contenção pela força. Muitas encontram-se aterrorizadas pelo mau hábito dos familiares que prometem castigos por injeções.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário